terça-feira, 14 de abril de 2015

A FARRA DOS CARTÕES CORPORATIVOS PROSSEGUE NO GOVERNO DILMA: 9 MILHÕES EM TRÊS MESES.

Apenas nos três primeiros meses do ano, o governo Dilma conseguiu gastar R$ 9,12 milhões com os cartões de pagamento federais, os “cartões corporativos”. Como sempre, a conta é nossa. A Presidência da República é quem mais gasta com cartões: R$ 2,8 milhões, dos quais 90% são sigilosos, sob a desculpa de “garantia da segurança da sociedade e do Estado”. A Abin gastou R$ 1,14 milhão em segredo.
Os ministérios da Justiça (com a Polícia Federal) e do Planejamento (com o IBGE) gastaram R$ 1,9 milhão e 1,3 milhão respectivamente.
O gabinete do articulador-geral do governo, Michel Temer, gastou modestamente, para os padrões Dilma: R$ 130 mil de janeiro a março.
Os mais de R$ 9 milhões gastos pelo governo em 2015 representam despesas de apenas 24 dos 39 ministérios do governo Dilma. Do site Diário do Poder

Falido como partido, PT tenta sorte como piada......


Após reunião com Lula e o presidente do PT, Rui Falcão, dirigentes do partido nos Estados divulgaram um manifesto revelador. O texto indica que o PT não só acredita em vida depois da morte como crê piamente que é esta que está vivendo. Após fenecer como partido, o PT tenta a sorte como piada.
O manifesto do PT anota a certa altura: “Como já reiteramos em outras ocasiões, somos a favor de investigar os fatos com o maior rigor e de punir corruptos e corruptores. […] E, caso qualquer filiado do PT seja condenado em virtude de eventuais falcatruas, será excluído de nossas fileiras.”
É como se o partido desejasse dar um banho de gargalhada no país. A última vez que o PT declarou-se a favor de apurações rigorosas foi antes do julgamento do mensalão. Sentenciada, sua cúpula passou uma temporada enjaulada na Papuda. E não há vestígio de expulsão. Ao contrário.
Vítima de um expurgo cenográfico na época da explosão do escândalo, Delúbio foi readmitido nos quadros da legenda. Com as bênçãos de Lula. Dirceu e Genoino são cultuados nos encontros partidários como “guerreiros do povo brasileiro”.
Noutra evidência de que o cotidiano do petismo é uma tragédia que os petistas vivem como comédia, o manifesto aponta a existência de “uma campanha de cerco e aniquilamento”, na qual vale tudo para acabar com o PT, “inclusive criminalizar” a legenda. A cruzada antipetista é realmente implacável.
Deve-se a criminalização do PT aos petistas que, ocupados em salvar o país, não tiveram tempo de ser honestos. A Procuradoria da República e o juiz Sérgio Moro elegeram como inimigo número 1 da honra petista o tesoureiro João Vaccari Neto. José Dirceu, reincidente, está na bica de ser convertido em inimigo número 2.
Noutro trecho, o manifesto sustenta: “Perseguem-nos pelas nossas virtudes. Não suportam que o PT, em tão pouco tempo, tenha retirado da miséria extrema 36 milhões de brasileiros e brasileiras. Que nossos governos tenham possibilitado o ingresso de milhares de negros e pobres nas universidades.” Trata-se de uma reedição do velho discurso do “rouba mais faz”. Só que num formato bem mais divertido.
“Não toleram que, pela quarta vez consecutiva, nosso projeto de país tenha sido vitorioso nas urnas”, acrescenta o texto, numa cômica injustiça com os 13% de brasileiros que, segundo o Datafolha, ainda consideram Dilma Rousseff ótima ou boa três meses depois da segunda posse.
O 5º Congresso do PT, marcado para junho, deve “sacudir” a legenda, antevê o manifesto. Anuncia-se a retomada da “radicalidade política” e o desmanche da “teia burocrática” que imobiliza a direção partidária “em todos os níveis”, levando o partido a habituar-se com o “status quo”.
Suspeita-se que os redatores do manifesto tenham desejado dizer o seguinte: o PT vai se auto-sacudir radicalmente, para combater seu próprio status quo. De preferência, destruindo o status sem mexer no quo.
Uma coisa é preciso reconhecer: o ex-PT cada vez mais se dá bem consigo mesmo. O que é tragicamente cômico.

Caiu na boca do povo!


segunda-feira, 9 de março de 2015

General do exército diz que apóia manifestações pelo impeachment de Dilma e que Lula está apavorado. VEJA!

As coisas começam a esquentar às vésperas da manifestação marcada para o dia 15 de Março próximo, quando ocorrerá uma marcha, organizada por diversos setores da sociedade civil através das redes sociais, para exigir o impeachment da Presidente Dilma Rousseff.
O General de Brigada Paulo Chagas, integrante da reserva, publicou um vídeo onde se declara favorável aos movimentos populares contra o atual Governo e diz, com todas as letras, que o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva está apavorado com o desenrolar das manifestações.
O General Paulo Chagas é conhecido por entrar em discussões acaloradas para defender as instituições militares brasileiras. Recentemente ele enviou carta aberta à jornalista Mirian Leitão, questionando o posicionamento dela a respeito das Forças Armadas brasileiras.

sexta-feira, 6 de março de 2015

Isolamento, críticas e esculachos podem tirar Levy do governo

 Ele não esta habituado às broncas, nem às críticas públicas

Cláudio Humberto


Amigos do ministro Joaquim Levy (Fazenda) não apostam que ele fique no cargo por muito tempo. Isolado no governo, sem apoio do PT e aliados e hostilizado pelos sindicatos, não gostou de ter sido criticado publicamente por Dilma, após chamar de “brincadeira” e “grosseiras” as ações de política fiscal dos antecessores. Levy também ficou sentido com a bronca por não atender prontamente as convocações Dilma.

Controladora, Dilma saber de cada passo do ministro, mas às vezes Levy não pode atender a convocação imediatamente, e isso a irrita.

Levy também enfrenta dificuldade, dizem os amigos, de tomar broncas seguidas de esculachos, em meio a palavrões impublicáveis.

Quando era convocado para despacho com Dilma, o subserviente Guido Mantega chegava a tomar quatro horas de chá-de-cadeira.

Após classificar Joaquim Levy como “uma ilha no mar de mediocridade do governo”, o ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga.

terça-feira, 3 de março de 2015

LobãoLOBÃO, O RETORNO: POVO NA RUA EM 15 DE MARÇO TEM TUDO PARA MUDAR O BRASIL. IMPEACHMENT ESTÁ PRONTO E FALTA APENAS O EMPURRÃO FINAL

Neste video o cantor, compositor e escritor Lobão é entrevistado por Diogo Mainardi sobre a manifestação anti-PT marcada para o próximo dia 15 deste mês de março. É que Lobão que no passado chegou a subir nos palanques do PT, há muito tempo passou a fazer oposição ao governo do PT não apenas pelas redes sociais mas ao vivo e em cores. Tanto é que lá estava Lobão no Congresso Nacional quando Renan Calheiro mandou a polícia retirar cidadãos que estavam nas galerias do plenário durante a rumorosa votação do orçamento.

E há um bom tempo que Lobão também vem realizando hangouts por meio do Youtube e debatendo com ativivistas políticos, intelectuais e diversas personalidades que cerram fileiras contra o governo do PT. A bem da verdade Lobão, com sua popularidade e prestígio como artista pioneiro do rock no Brasil, foi importante para romper a inércia política dos brasileiros.

Alguns leitores aqui no blog dia desses indagavam onde estaria Lobão. Neste bate-papo com Diogo Mainardi, o Lobão mostra que continua em campo e revela, inclusive, que esteve novamente no Congresso Nacional conversando com diversos parlamentares e ficou sabendo que o impeachment já estaria protinho para chegar aos finalmente. Segundo Lobão, falta apenas o empurrão final do povo brasileiro. Por isso, argumenta, que os brasileiros têm de ir às ruas neste 15 de março. Isto será fundamental e mudará a história do Brasil.

Ao mesmo tempo, Lobão enfatiza que não pertence a nenhum movimento específico, a nenhum partido e/ ou organizção política. Ninguém, segundo Lobão e Diogo Mainardi têm direitos exclusivos sobre as ruas que são do povo.

Ao mesmo tempo Lobão promete reeditar novos hangouts debatendo a crise política gerada pelo governo do PT, principalmente depois que explodiu a roubalheira da Petrobras e se configurou de forma clara o estelionato eleitoral da Dilma.

Qual o objetivo do exército da Igreja Universal?




Qual o objetivo do exército da Igreja Universal?

Jornal GGN – O vídeo de um grupo de jovens em organização militarizada dentro de uma igreja evangélica é preocupante. Coloca em dúvida a laicidade do Estado e a influência que esse tipo de fundamentalismo religioso pode ter na sociedade.
A Igreja Universal do Reino de Deus afirma que o projeto “Gladiadores do Altar” busca resgatar jovens em situação de risco e prepará-los para servir exclusivamente ao ‘Senhor’.
Do Minha Informação
Projeto de recrutamento de jovens faz parte da Igreja Universal do Reino de Deus
Circulam na internet vídeos polêmicos que mostram jovens marchando fardados e em posição de ordem em um templo religioso de uma igreja evangélica. No vídeo, eles recebem comandos de um suposto bispo da igreja, e respondem “o altar” a perguntas como “o que é que vocês querem?”. Até a representação de um ‘escudo militar’ com a sigla G.A (Gladiadores do Altar) é utilizada pelo grupo.
Em um dos vídeos publicados pela própria igreja no Facebook, está um que recebeu mais de 220 mil visualizações até o momento da publicação deste artigo. Nos comentários, é possível notar a preocupação de várias pessoas com o que seria a formação de uma ‘ditadura evangélica’ no Brasil. A semelhança com rituais praticados pelo exército de Hitler na época do Nazismo, ou mais atualmente pelo Estado Islâmico, cujas práticas principais são dominar o mundo com um só pensamento – que consideram o único verdadeiro – e aniquilar quem pensa diferente, também é lembrada. Foi manifestada preocupação com a força que uma alienação religiosa pode levar alguns a fazer em nome de ‘Deus’, como a formação de membros intolerantes como os de grupos que fazem o EI e Al-Qaeda.
 
Apesar de estarem num país laico, os cristãos estão constantemente envolvidos em problemas com o restante da sociedade no que se refere a restrição da liberdade com coisas que deveriam ser escolha de cada ser humano. Dentre as questões polêmicas está o reconhecimento de família somente como aquela formada entre homem e mulher. Os cristãos, principalmente, procuram evitar que casais homossexuais se casem ou adotem crianças, por exemplo. Mesmo aqueles que decidem não fazer parte de uma religião cristã são afetados pelos dogmas das igrejas, já que a bancada evangélica no congresso nacional pode sugerir a criação de leis para toda uma população com base no que acredita.
Grupo de jovens recrutados para o ‘exército’ do projeto em Fortaleza.

A Igreja Universal do Reino de Deus afirma que o projeto “Gladiadores do Altar” é um projeto que busca resgatar jovens de todas as idades em situação de risco e prepara-los para servir exclusivamente ao ‘Senhor’. A participação no projeto é opcional para aqueles que querem levar o evangelho deixado por Cristo há milhares de anos, em cumprimento ao registrado em Marcos 16:15: “Ide e pregai o evangelho a toda criatura.” A instituição religiosa diz ainda que ao invés de praticar a intolerância “o projeto realiza reuniões semanais com os rapazes que estão dispostos a abrir mão de suas vidas para que outras pessoas sejam ajudadas”.